No Brasil para a divulgação do novo empreendimento da Polishop, que comercializa seus produtos, Dr. Robert Rey, conhecido como Dr. Hollywood, conversou com a Contigo! Online a respeito de seu empreendimento, fama, carreira e, no quesito família, mostrou sua paixão pelos filhos, Sydney e Robby.

Leia também:

 

O cirurgião, que hoje está com 49 anos, apareceu na entrada do Grand Hyatt São Paulo, segurando uma mala, onde levava todos seus instrumentos, fotos de cirurgias que já realizou e também imagens de sua família no Brasil, quando era criança. Durante a conversa, muito exibicionista e falante, Dr. Rey mostrou diversas fotos de eventos que participou e, principalmente dos dois filhos, frutos de seu casamento com Hayley Rey. “Olha só meu filho ao lado do filho da Sharon Stone, brincando de acampar em casa”, disse.

Com a fama de que pega dos ricos para dar aos pobres, o cirurgião falou a respeito de seu trabalho humanitário. “Somente meus produtos no ano passado renderam 100 milhões de dólares no mundo inteiro. Eu faço a minha vida com isso. Já na clínica, eu roubo das riquinhas para ajudar aos que precisam, fazendo cirurgias, como trabalho humanitário. Eu estive em Honduras, onde conheci um menino que não tinha braços e eu construí uma casa para ele”.

Em Harvard

Formado há 20 anos pela escola de medicina de Harvard, Dr, Rey falou também sobre o quanto sofreu preconceito da faculdade norte-americana. “Os estudantes de lá são preconceituosos. São racistas e arrogantes. Eu cheguei, filho de faxineiro e, lá, as portas físicas se abriram, mas as sociais não”.

E ainda completou: Eu resumo minha história em Harvard assim: eu sou o perdedor com mais sucesso na história do mundo. Eu era o mais feio. Tive até problemas para aprender a ler. Mas achei sucesso na vida. Assim dou mais motivação parar todos. Então, cada cirurgia que faço nas riquinhas eu vou até o país para fazer cirurgias em quem precisa de verdade. Eu estava em Israel no começo do ano e ajudei a mulheres com câncer no seio”.

Família

Robert Rey nasceu no bairro da Lapa, em São Paulo e é filho do americano naturalizado brasileiro Robert Miguel Rey e da gaúcha Avelina Reisdörfer. Em setembro de 2010, o cirurgião veio ao Brasil para o funeral de seu pai e, ao ser questionado sobre sua família no Brasil, ele disse que não tem contato com ninguém no país

“Eu tenho família no Brasil, mas a gente não tem nenhum contato, infelizmente, pois, às vezes, sinto muita falta”. Mas se diz um pai presente e que, dentro de casa, os filhos não podem dizer termos negativos. “Meu alvo na vida é só ser diferente do meu pai. Se eu fui diferente do meu pai, eu tenho sucesso. A minha mãe era santa e meu pai era monstro. Eu nunca gritei com meus filhos. Eu criei meus filhos sem gritar e sem criticar. Eles são proibidos de usar palavras negativas em casa. Quero ver qual será o resultado de quando se trata uma criança com muito amor”.

Já com relação a Hayley, sua mulher, sentir ciúmes de seu trabalho, o médico brincou. “Ela nem se preocupa, porque eu já vi 30 mil peladas e isso já perdeu o charme. Não existe tentação”. Eles estão casado há 11 anos.

Estilo de se vestir

Na noite da última quarta-feira (6), Dr. Rey esteve no MASP, em São Paulo, para conferir o desfile do estilista Ricardo Almeida e apareceu usando um look todo preto, deixando a camisa aberta, exibindo seu peito.

E é próprio cirurgião que criou sua maneira de vestir: “Eu inventei o Pimp Chick, como se fosse um estilo 50 cent [rapper norte-americano] mais versátil”, disse, o médico que usava um terno listrado, com uma camisa rosa, não deixando a gravata estampada de lado.

Vaidade hoje

Quando questionado se é ou não vaidoso, Dr. Rey foi direto: “Olha, estas riquinhas que vão a minha clínica, pagam US$ 5 mil para uma consulta de meia hora. Eu devo para elas um paletó de US$ 6 mil, um escritório impecável. Preciso estar bem para elas”.

Ele também falou sobre mulheres que desejam ter o corpo de modelos como Gisele Bündchen: “Ter igual não tem problema, mas ser igual é a questão. Muitas me ajudam levando a foto de várias modelos. Isso não é perigoso. O perigo é ‘Dr. Rey, eu quero ser a Adriana Lima, quero ser a Angelina Jolie’. Então eu mando para a psiquiatria”. Mas o padrão de beleza nos Estados Unidos é a mulher brasileira”, disse.

Política

Um dos muitos planos de Dr. Rey é se candidatar ao governo da Califórnia daqui 10 anos. “Daqui a 10 anos, vou me candidatar. Estarei com 60 anos e vou me aposentar. Os produtos podem até continuar, mas aos 60 eu me aposento e tento o governo”.

Mas ele não ficará por muito tempo na política. “Aos 65 anos, eu venho para o Brasil, vou escolher uma cidadezinha na Amazônia e vou fazer cirurgias de graça. Estou mais preocupado com lá [apontando o dedo para o céu]. Eu quero mostrar uma boa quantidade de trabalho para Deus”.