Panorama Empresarial – OPORTUNIDADES E INFORMAÇÃO!


HERBALIFE AUMENTA EM 52,8% AS VENDAS NO BRASIL

A HERBALIFE, empresa americana de venda direta de produtos de nutrição, registrou aumento de 52,8% em dólares no primeiro semestre em suas vendas líquidas no Brasil, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Em reais (R$), o aumento em vendas foi de 38,7%. O Brasil é o maior mercado das Américas do Sul e Central e os números são resultado da adoção bem sucedida de métodos de operação BATAVO conclui fábrica de leite e volta ao varejo Ponta Grossa – A cooperativa BATAVO está retornando ao mercado varejista após um intervalo de 15 anos, que começou em 1997, quando a PARMALAT se tornou acionista majoritária da indústria de laticínios estruturada pelos imigrantes holandeses. A marca BATAVO hoje pertence à BRASIL FOODS. A primeira etapa do novo projeto agroindustrial se concretiza no dia 15 de setembro, quando a cooperativa inaugura uma nova indústria, em Ponta Grossa (Campos Gerais), a 20 quilômetros de sua sede e a 120 quilômetros de Curitiba. O retorno ao mercado varejista, ainda sem data marcada, será com a marca FRÍSIA, menção à região da Holanda de onde vieram muitos imigrantes que colonizaram Carambeí e também dos primeiros animais da raça holandesa. A BATAVO investiu R$ 60 milhões na construção da fábrica.

DCI

 

ITAMBÉ INVESTE EM MG PARA CRESCER EM LEITE LONGA VIDA

A maior fábrica de leite em pó da mineira ITAMBÉ vai ganhar até janeiro uma nova atividade. Será construída em Uberlândia uma linha de processamento de leite UHT com capacidade de produzir até 300 mil litros por dia. O objetivo da empresa com essa ampliação é atender principalmente os mercados de Brasília, Goiás e São Paulo. A ITAMBÉ – que já investe R$ 30 milhões na construção de um centro de Distribuição em Pará de Minas – ainda não definiu qual será o aporte necessário para a remodelagem da planta de Uberlândia. Assim como a ITAMBÉ, outros laticínios do Estado reforçaram sua capacidade de processamento para aproveitar o aquecimento da demanda domésticaNESTLÉLATICÍNIOS PORTO ALEGRECEMIL,LATICÍNIOS JUSSARA e EMBARÉ são alguns fabricantes instalados em Minas que fizeram as maiores injeções de recursos na ampliação ou construção de novas unidades no Estado nos últimos dois anos.

O ESTADO DE SÃO PAULO

 

SERGIPANA MARATÁ QUER CONQUISTAR MERCADOS DO SUL E DO SUDESTE

Com sede em Itaporanga d’Ajuda, a sergipana MARATÁ, quarta maior torrefadora de café do Brasil, se prepara para fazer o caminho inverso de muitas companhias. “Queremos conquistar o Sul e o Sudeste”, diz Frank Vieira, Diretor Geral do grupo. Com negócios concentrados no Nordeste, a empresa fechou a compra da marca de chás Castellari, que pertencia à americana MARS BRASIL, fabricante dos chocolates Twix e do arroz Uncle Ben”s, que, segundo comunicado oficial, agora pretende aumentar foco em suas marcas de ração para cães e gatos, chocolates e alimentos. Líder em café e em chá no Nordeste, a MARATÁ também produz fumo, refrescos, achocolatados, sucos, gelatinas, copos e filtros para café, entre outros itens. As vendas da unidade de torrefação de café e de chás faturou R$ 560 milhões no ano passado, e a perspectiva é fechar 2011 com crescimento de 20%. De acordo com o executivo, o objetivo da empresa é expandir a marca Castellari para chás prontos e adoçantes. “São categorias relacionadas com as de chá e também com a de café, na qual somos fortes”, finaliza.VALOR ECONÔMICO

 ALIMENTOS

DOCILE DEVE SE INSTALAR EM MINAS

DOCILE ALIMENTOS LTDA, empresa gaúcha fabricante de doces, está em fase final de negociação com alguns municípios do Sul do Estado para a implantação de uma unidade fabril. A empresa, cuja sede fica em Lajeado (RS), está expandindo sua atuação no país – recentemente inaugurou um centro de distribuição em Recife (PE) – e tem planos de investir cerca de R$ 20 milhões na construção de uma nova planta industrial, com a geração de até 300 empregos diretos. Dois municípios estão na disputa: Poços de Caldas e Pouso Alegre. De acordo com as prefeituras de ambas, a direção da DOCILE já fez algumas visitas às cidades e chegou a avaliar algumas áreas, mas ainda não bateu o martelo em qual delas irá construir a unidade. A Prefeitura de Poços de Caldas pretende conceder à DOCILE benefícios fiscais e infra-estrutura. A DOCILE é a maior produtora nacional de pastilhas, com fabricação de 250 mil quilos por mês, além de ser a segunda empresa no ranking de fabricação de balas de goma no país – com 700 mil kg/mês. Ao todo, incluindo outros produtos, como refrescos em pó e chicletes, produz 1,2 milhão de quilos de doces por mês. O plano da empresa seria inaugurar o novo empreendimento em no máximo cinco anos. A companhia também estuda a ampliação do mix de produtos oferecidos. Em 2009, a DOCILE lançou sua primeira linha de chicletes recheados, um investimento de 2 milhões de euros.

DCI

 BEBIDAS & FUMO

BUDWEISER SERÁ FABRICADA NO BRASIL AINDA NESTE MÊS

A marca americana de cerveja BUDWEISER será fabricada no país ainda este mês. A informação é de Nelson Jamel, Vice-Presidente Financeiro e de Relações com Investidores da AMBEV“Nós continuamos focados em produtividade e inovação. Hoje, temos a satisfação de anunciar que o lançamento da BUDWEISER no Brasil será ainda este mês”, declarou. A bebida será fabricada na unidade da AMBEV de Jacareí, no interior de São Paulo. A produção está em fase de teste. Tão logo os primeiros lotes saiam da fábrica do Vale do Paraíba, eles serão encaminhados aos varejistas. Com isso, no final deste mês, a BUDWEISER nacional já estará à venda nos supermercados. No Brasil, a Bud fará parte do segmento premium da AMBEV, o mesmo da STELLA ARTOIS, cuja faixa de preço é ligeiramente superior à dos produtos mais vendidos da empresa, como BRAHMA e SKOL. A intenção da companhia é justamente reforçar as vendas deste segmento.

O ESTADO DE SÃO PAULO

 

MELITTA CRESCE 38% NO PAÍS EM TRÊS ANOS

Em 2010, a MELITTA DO BRASIL faturou R$ 740 milhões, 11% mais do que no ano anterior. Foi o oitavo ano consecutivo de crescimento no País para a fornecedora de cafés e filtros de papel. No acumulado dos últimos três anos, a empresa registra alta de 38% no mercado brasileiro. Os produtos à base de café são os principais responsáveis pelo bom desempenho. Em 2010, esse grupo de produtos obteve alta de 9% em relação ao ano anterior, conforme informou Bernardo Wolfson, Presidente da MELITTA DO BRASIL. Com 9,3% de participação, a marca MELITTA é a segunda colocada no mercado nacional de cafés e lidera as vendas do segmento de produtos em embalagem a vácuo, responsável por mais de 30% das vendas totais da categoria, segundo Wolfson. Para os próximos três anos, a empresa almeja crescimento de 25% a 30% em volume. Até 2017, a expectativa é de que a subsidiária brasileira atinja R$ 1 bilhão em faturamento anual. Para isso, a MELITTA já iniciou uma série de investimentos.

VALOR ECONÔMICO

 

COCA-COLA FEMSA REGISTRA CRESCIMENTO DE 17,8% NO SEGUNDO TRIMESTRE

COCA-COLA FEMSA, empresa do GRUPO FEMSA – FOMENTO ECONÔMICO MEXICANO S. A., anuncia os resultados obtidos no segundo trimestre de 2011. A empresa teve um crescimento de 17,8% no segundo trimestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2010 nas operações da divisão Mercosul (Brasil e Argentina). O faturamento foi de 8,434 milhões de pesos. O volume de vendas aumentou em 3,9%, em comparação ao mesmo trimestre do ano passado. Houve um incremento de 2% nas categorias de refrigerantes, impulsionada pelo crescimento de 7% nos refrigerantes sabores, resultando em 60% dos volumes incrementais. Também foi destaque o crescimento de 10% na categoria da águas engarrafadas com as novas embalagens iguais ou maiores que 5L, apoiadas, principalmente, pela atuação da água saborizada, na Argentina, contribuindo para o resultado. Já a categoria de bebidas não carbonatadas cresceu 35%, alavancada pelo desempenho dos sucos Del Valle e portfólio de Matte Leão, no Brasil, e do suco Cepita, na Argentina, contribuindo para o resultado em mais de 30% dos volumes incrementais.

O ESTADO DE SÃO PAULO

 

AOS 101 ANOS, VINÍCOLA SALTON ESPERA CRESCER 17%

Tradicional fabricante brasileira de vinhos e espumantes, a SALTON tem como meta encerrar este ano com faturamento total em torno de R$ 280 milhões. Caso confirmado, o resultado representará um crescimento de 17% em relação ao desempenho de 2010, ano em que a vinícola obteve faturamento da ordem de R$ 238 milhões. Fundada em 1910, a SALTON também deve elevar sua produção nos próximos anos, já que obteve recorde de 25 mil toneladas de uvas na última safra.

O ESTADO DE SÃO PAULO

 

MALTARIA DA AMBEV COMEÇA A SER CONSTRUÍDA EM SETEMBRO

No final do mês que vem, serão iniciadas as obras de uma maltaria da empresa no município de Passo Fundo (RS). Com investimento de R$ 213 milhões e produção inicial estimada em 110 mil toneladas de malte, a nova planta atenderá à demanda das unidades da AMBEV no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e em São Paulo. Apenas na área de construção civil serão gerados 800 empregos diretos e indiretos para levantar os pavilhões e equipar a planta, projetada para ser a maior do gênero no País. A expectativa é de que a fábrica entre em funcionamento em 2012. Os produtores rurais da região, que concentram 1/3 da cultura de cevada gaúcha, também já estão se preparando para ampliar as áreas de cultivo da principal matéria-prima do malte. Com garantia de compra pela empresa, a expectativa é dobrar a área de produção em 2012, atualmente de 20 mil hectares na região.

DCI

 FARMACÊUTICO, COSMÉTICOS & HIGIENE

EUROFARMA E CRISTÁLIA FORMAM NOVO NEGÓCIO

Os laboratórios nacionais EUROFARMA e CRISTÁLIA anunciam nos próximos dias a criação de uma nova empresa para atuar no setor farmacêutico para o desenvolvimento de novos medicamentos. A nova companhia, que será batizada de SUPERA, começa a operar no mercado este mês. As duas companhias formalizaram a joint venture, na qual cada empresa terá 50% de participação. Os últimos acertos sobre a nova operação serão definidos esta semana. A nova empresa conta já conta com um “pipeline” (produtos em desenvolvimento) robusto e deverá colocar seus medicamentos inovadores no mercado nacional a partir de 2013. Medicamentos na área de oncologia fazem parte desse novo portfólio. Executivos da EUROFARMA e da CRISTÁLIA deverão fazer parte da administração da nova companhia farmacêutica nacional. A gestão da EUROFARMA e CRISTÁLIA permanecerá independente, mesmo com a joint venture. A nova companhia contará com cerca de 300 funcionários, sobretudo na área de força de vendas, e projeta um faturamento superior a R$ 150 milhões quando entrar efetivamente em operação. A união das duas farmacêuticas para formalização da joint venture já vinha sendo costurada há alguns meses. Com expertise em inovação, a CRISTÁLIA, com faturamento de cerca de R$ 660 milhões em 2010, é uma das poucas farmacêuticas nacionais que investem no desenvolvimento de novos medicamentos, sempre em parceria com universidades federais e estaduais, com orçamentos apertados. A empresa tem atuação na área hospitalar. A EUROFARMA, com sede em São Paulo e receita em torno de R$ 1,3 bilhão, tem crescido nos últimos meses por meio de aquisições dentre e fora do Brasil.

VALOR ECONÔMICO

 

MERCK AMPLIA ÁREA DE EMBALAGEM NO RJ

Ampliação e modernização são os principais objetivos do investimento que a farmacêutica MERCK realiza na área de embalagem da sua fábrica em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. O espaço físico da área de embalagem de medicamentos orais – que representa 85% do volume embalado na fábrica – mais que dobrará: passando de 800 metros quadrados para 2 mil metros quadrados. A expectativa é que, ao concluir o projeto, em agosto de 2012, a empresa tenha capacidade para dobrar a sua produção, hoje em torno de 45 milhões unidades/ano.

O ESTADO DE SÃO PAULO

 

SUECA TEPE FATURA R$ 1,3 MILHÃO ATÉ JUNHO E QUER AMPLIAR PRESENÇA NO PAÍS

TEPE, marca sueca de escovas de dentes, quer elevar a participação do consumidor brasileiro de 60% para 80% da receita esse ano. Para isso, a companhia deve ampliar presença nas principais redes varejistas das capitais nacionais. Atualmente, a marca está em 1.500 pontos de vendas espalhados por todo o País. “Hoje já estamos presentes em grandes redes varejistas de capitais como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Vitória. Também conquistamos outros estados, mas ainda atuando em parceria com pequenas lojas de varejo”, afirma Maria Helena Leite, Diretora Comercial da FNL, representante da marca no Brasil. De acordo com a executiva, da mesma forma que nas áreas médicas e estética, a odontologia ganhou muito espaço nos meios de comunicação nos últimos anos, disseminando informações sobre doenças bucais, tratamentos e novas tecnologias, o que influencia diretamente na venda. No primeiro semestre, a TEPE registrou crescimento de 28% no faturamento em comparação com o mesmo período do ano passando, chegando a R$ 1,3 milhão. Desse montante, o varejo foi responsável por 80% de participação na receita da companhia. A empresa vem obtendo crescimento de 25% desde 2008 no País. Uma das justificativas para essa performance é que, por se tratar de gênero de primeira necessidade, as escovas de dente não sofrem tantas variações de mercado.

O ESTADO DE SÃO PAULO

 PAPEL & CELULOSE

MAGISTRAL COMPLETA 30 ANOS DE ATUAÇÃO E INVESTE EM TECNOLOGIA

No ano em que completa 30 anos de atuação, a MAGISTRAL aposta e investe em tecnologias e se coloca à frente no mercado para poder oferecer ao cliente uma gama ainda maior em termos de diferenciais. Com foco no que há de mais moderno e inovador, a MAGISTRAL apresenta, a partir do evento Performance e Inovação, a “embalagem inteligente”, uma embalagem que contém o código de barras bi-dimensional, QR Code – “Código de Resposta Rápida”, que pode armazenar informações e ser interpretado rapidamente por um scanner e um programa de computador. Projeto desenvolvido em parceria com a empresa curitibana MV TECNOLOGIA, a partir do QR Code muitas informações poderão ser agregadas à embalagem, não só em termos de controle de uso, como tem se apresentado, mas principalmente como uma importante ferramenta de marketing e para rastrear o consumo. De olho nas novas tendências, a MAGISTRAL vive um momento de investimentos e modernização. Só no último ano já investiu cerca de R$ 35 milhões em equipamentos e estrutura para atender todas as etapas do processo de produção. Além do projeto de ampliação que prevê um aumento expressivo em sua capacidade produtiva, desde janeiro já foram adquiridas 16 novas máquinas para os setores de pré ¬impressão, impressão, corte e vinco e colagem, além do projeto de ampliação do prédio, que totalizará 23 mil metros quadra¬dos de área.

VALOR ECONÔMICO

 TÊXTIL & COURO

FORNECEDOR VAI PRODUZIR SANDÁLIA E VIRA CONCORRENTE DA HAVAIANAS

GRUPO AMAZONAS, maior fabricante de solados para a indústria calçadista, anuncia hoje seu plano estratégico para disputar fatia do segmento de sandálias de borracha, negócio dominado por marcas poderosas, como HAVAIANAS (do GRUPO ALPARGATAS) e IPANEMA (da GRENDENE). O projeto AMAZONAS SANDALS, o primeiro do grupo destinado ao varejo de calçados, terá a missão de melhorar a rentabilidade da produção. Enquanto a manufatura de solados oferece rentabilidade bruta de 3,5% a 4%, em média, a produção de um par de sandálias para o varejo terá margem entre 10% e 12%. Isso deve impulsionar o faturamento do grupo em 23%, em torno de R$ 85 milhões. O GRUPO AMAZONAS se consolidou como grande fabricante de sandálias para outras marcas, como COLCCI, CALVIN KLEIN e até para a própria HAVAIANAS. O mercado brasileiro produz atualmente 28 milhões de pares por mês. O objetivo da nova marca é deter fatia de 5% do mercado até o fim do verão, em março de 2012. Para isso, a AMAZONAS reservou capacidade industrial para produzir de 1,5 milhão de pares por mês. O investimento, diz Ariano Novaes, Diretor de Marketing e responsável pelo projeto, foi de R$ 5 milhões até agora, aplicados ao longo dos últimos quatro anos. O plano agora é fazer novo aporte para o posicionamento de marca, algo como R$ 5 milhões.

DCI

 TRANSPORTE & LOGÍSTICA

FIAT VAI INVESTIR ATÉ R$ 4 BILHÕES EM PERNAMBUCO

Em meio à turbulência econômica global, a FIAT confirmou que sua segunda fábrica no País, anunciada em dezembro, será construída em Goiana, Pernambuco, e não mais no Distrito de Suape. O investimento previsto, de R$ 3 bilhões, poderá ser ampliado para até R$ 4 bilhões. A nova área é três vezes maior e também vai abrigar um campo de provas. A capacidade produtiva atingirá 250 mil veículos ao ano, 50 mil a mais que a prevista anteriormente. A previsão de geração de empregos diretos passou de 3,5 mil para 4,5 mil. Na mesma área, serão instaladas cerca de 20 fabricantes de autopeças, que vão fornecer kits completos para a linha de montagem, processo que o Presidente da FIAT, Cledorvino Belini, chama de “pernambucalização”. A perspectiva, de acordo com Belini, é de início das operações da fábrica em março de 2014. Embora ele não confirme, o primeiro modelo a ser produzido em Pernambuco deve ser um compacto, substituto do Mille. Segundo a montadora, o plano de investimento do grupo no Brasil, inicialmente de R$ 10 bilhões no período 2011 a 2014, poderá ser ampliado para atender o projeto da nova fábrica.

O ESTADO DE SÃO PAULO

 

BRASIL É O PAÍS QUE ATRAI MAIS MONTADORAS

O Brasil é hoje o país que mais atrai as montadoras. Nove fábricas já estão em construção ou em projetos, mesmo número de unidades em obras na China. Esse novo ciclo de investimentos dos fabricantes de veículos vai despejar US$ 5 bilhões no País até 2014. Entre os interessados em desembarcar no País há marcas de carros populares, como os chineses, até luxuosas como os da alemã BMW. As empresas que já definiram projetos vão adicionar capacidade produtiva extra de 820 mil veículos ao ano e, segundo anúncios feitos pelas companhias, cerca de 14 mil empregos diretos. Hoje, a capacidade total é de quase 5 milhões de veículos. O Brasil é o quinto país com maior número de montadoras já instaladas. São 26 fábricas de 19 marcas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. A EFFA, do uruguaio Eduardo Effa, a última a anunciar investimento, pretende construir duas fábricas, uma para a produção de carros da chinesa LIFAN, com quem tem parceria, e outra com a própria marca EFFA, que importará componentes da chinesa HAFEI. Cada projeto terá investimento de US$ 100 milhões, valor modesto diante de outros já anunciados. A EFFA negocia as instalações com os governos de Santa Catarina e Goiás. As duas unidades estão previstas para 2013. As outras novas instalações anunciadas, algumas já em construção, são da FIAT(investimento de US$ 2,3 bilhões), TOYOTA (US$ 600 milhões), HYUNDAI (US$ 600 milhões), JAC (US$ 600 milhões), CHERY(US$ 400 milhões), SUZUKI (US$ 60 milhões) e NISSAN, que ainda não divulgou valor. A NISSAN já atua em parceria com aRENAULT no ParanáVOLKSWAGENGMFORDRENAULTPEUGEOT/CITROËNMITSUBISHIIVECO e MERCEDES-BENZtambém ampliarão a produção.

O ESTADO DE SÃO PAULO

 VAREJO

WALMART QUER 100% DO CARREFOUR BRASIL

A rede WALMART tem um antigo interesse em adquirir a operação do CARREFOUR no Brasil, mas há questões que impedem um avanço maior nas negociações entre as redes. De acordo com fontes ligadas às empresas, a cadeia americana não abre mão da compra do controle total do negócio do CARREFOUR no país. Também não aceita que os franceses permaneçam como acionistas minoritários da subsidiária brasileira.

VALOR ECONÔMICO

 

ZAFFARI QUER ABRIR NOVAS UNIDADES EM SÃO PAULO

A capital paulista está na mira da rede gaúcha de supermercados ZAFFARI. De acordo com Cláudio Luiz Zaffari, Diretor de Expansão da empresa, o plano é abrir pelo menos duas novas lojas em São Paulo nos próximos dois ou três anos, além das inaugurações programadas no Rio Grande do Sul. Quinta maior rede supermercadista do País, atrás de PÃO DE AÇÚCAR,CARREFOURWALMART e CENCOSUD, o ZAFFARI investe em média R$ 200 milhões por ano em reformas e novos empreendimentos. O executivo afirma que um dos temas de “maior interesse” do grupo é a abertura de novas unidades na capital paulista, onde desde 2008 funciona o shopping Bourbon São Paulo, com um hipermercado ZAFFARI como âncora. “O desempenho da nossa loja tem sido bom, acima do planejado, mas ela precisa de companhia para ter mais eficiência”, diz Cláudio Luiz. “Não há planos para avançar em outros Estados”, completa. O estudo mais adiantado em São Paulo é para a implantação de um empreendimento numa área de 32 mil metros quadrados na avenida Chucri Zaidan, na Vila Cordeiro (zona sul da Capital). Mas há ainda outro terreno de 174 mil metros quadrados na rua do Oratório, na Vila Prudente (zona leste). A rede também tem sido convidada para ancorar novos centros comerciais em São Paulo. A rede tem hoje 20 supermercados com a bandeira ZAFFARI, a mesma de dois dos seus nove hipermercados. Os demais têm a marca BOURBON.

DCI

 

FUSÃO DA DROGARIA SP E PACHECO CRIA MAIOR REDE DO PAÍS

DROGARIA SÃO PAULO e DROGARIAS PACHECO anunciaram a criação da DROGARIAS DPSP (DPSP), uma fusão das operações das duas redes. A nova empresa nasce como a maior empresa varejista de produtos farmacêuticos e sétima maior rede de varejo do Brasil, com receita bruta combinada de R$ 4,4 bilhões nos últimos 12 meses encerrados em junho de 2011, 691 lojas e presença em 5 Estados brasileiros. Essa é a segunda grande operação no setor em menos de um mês. No começo de agosto a DROGA RAIA e a DROGASIL anunciaram fusão de suas operações, com a criação de uma nova empresa – a RAIA DROGASIL S/A. A gestão da DPSP será compartilhada entre o GRUPO CARVALHO e o GRUPO BARATA, que terão iguais poderes na definição e implementação das estratégias da companhia. A nova empresa terá como Presidente do Conselho de Administração Samuel Barata e será presidida por Gilberto Martins Ferreira. Até hoje, a DROGARIA SÃO PAULO era a segunda maior rede de varejo farmacêutico do Brasil, com 348 unidades em operação nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. A rede, que faturou R$ 2,2 bilhões em 2010, atende hoje mais de 6 milhões de clientes por mês. Já a PACHECO é uma empresa com quase 120 anos de atuação que comercializa medicamentos e produtos de higiene e beleza com presença líder no Estado do Rio de Janeiro. Possui atualmente 343 lojas, nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. A DROGARIAS PACHECO atingiu R$ 1,8 bilhão de faturamento em 2010, com cerca de 7 milhões de clientes atendidos por mês.

O ESTADO DE SÃO PAULO

 

MAGAZINE LUÍZA AMPLIA VENDAS PARA REDES SOCIAIS

Os hipermercados que aderiram à venda online, agora podem ter um forte concorrente. A rede varejista MAGAZINE LUÍZAinformou que deve lançar neste ano uma plataforma de vendas diretas nas redes sociais. Serão lojas “personalizadas”, já que os próprios funcionários da empresa oferecerão produtos nas suas páginas pessoais de facebook e orkut. Em troca, eles deverão ganhar uma comissão de 2,5% a 4,5% pelas vendas geradas. Cada colaborador monta sua página com até 60 produtos e espalha para seus amigos nos sites de relacionamento. A principio apenas os funcionários da rede poderão se tornar divulgadores e o grupo será ampliado aos poucos, conforme os primeiros resultados da empresa. O impacto da novidade deverá ser observado ao longo do próximo ano.

VALOR ECONÔMICO

Anúncios

Sobre informe24horas

Informe24horas o seu canal de noticias em primeira mão!

Publicado em 14/09/2011, em Destaque Brasil, Economia & Negócios e marcado como , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: